A cirurgia da intimidade

O que é?
A cirurgia plástica do órgão genital feminino, também chamada de cirurgia da intimidade é uma técnica muito difundida na Europa e realizada no Brasil há aproximadamente 10 anos. A queixa mais comum é a hipertrofia dos pequenos lábios vaginais. Suas causas podem ser congênitas ou adquiridas levando a um desconforto de ordem estética, funcional e emocional. Um grande número de mulheres deixa de ter uma vida sexual ativa por complexos e vergonha da aparência do seu órgão genital. Outras ficam impedidas de usarem calças justas, biquínis e roupas de ginástica, por constrangimento. Além dos problemas citados, há uma maior probabilidade de contrair infecções e apresentar corrimento vaginal aumentado. A cirurgia para a correção é chamada de labioplastia. É considerada uma cirurgia de pequeno porte, realizada a nível ambulatorial (não requer internação), com anestesia local e sedação. O tempo cirúrgico é de 30 a 45 minutos. Não é necessário curativo, não deixa cicatriz aparente nem provoca perda da sensibilidade local. O retorno às atividades se dá em 2 a 3 dias.

Cirurgias para correção estética e funcional dos genitais femininos

As mais comuns são:
a) Hipertrofia dos pequenos lábios vaginais; má formação congênita, geralmente familiar onde ocorre um aumento exagerado dos lábios, levando a problemas de ordem estética e funcional, dificultando a higiene e na relação sexual além de fazer volume exagerado na roupa principalmente quando é “lycra”.
b) Hipertrofia dos grandes lábios; aumento exagerado nos grandes lábios com o volume excessivo na roupa com conseqüentes problemas da ordem estética e funcional. c) Flacidez dos grandes lábios; geralmente em pacientes após 50 anos ou naquelas que emagreceram muito. d) Alargamento vaginal pós-parto normal que leva á diminuição do orgasmo vaginal e diminuição do atrito na penetração prejudicando a relação e às vezes provocando ruídos na penetração.
e) Desvio dos lábios vaginais após parto normal com episeotomia (pequena cirurgia no períneo anterior para alargar a passagem para o feto passar). Muitas vezes os lábios ficam tortos ou com retrações e desvios.
f) Escurecimento dos lábios vaginais por ação dos hormônios ou após a gravidez.
g) Aumento de gordura no monte de Vênus provocando volume exagerado dos púbis que pode ocorrer também após lipoaspiração do abdômen ou após plástica de abdômen. h) Perda de pêlos na região suprapúbica que pode ser provocado por cirurgia (exemplo cesariana) ou pela idade; As correções dessas alterações são feitas com pequenas cirurgias com anestesia local e permitem a volta às atividades geralmente em 48hs.

Correções Cirúrgicas:
a) No caso da hipertrofia de pequenos lábios a correção é feita com uma cirurgia chamada “labioplastia”, os pontos caem sozinhos e não deixam cicatrizes ou marca visível. b) No caso de hipertrofia dos grandes lábios a solução pode ser com uma pequena lipoaspiração ou através da redução cirúrgica. Em ambos os casos o retorno as atividades é de aproximadamente 48hs. c) Na flacidez dos grandes lábios a correção é cirúrgica ou com enxerto de gordura ou com implantes locais, que são substâncias sintéticas usadas para a correção de marcas de expressão na face. d) Correção do alargamento vaginal é feita com uma cirurgia no períneo anterior fazendo um estreitamento do canal e da entrada da vaginal levando a uma melhora acentuada na relação sexual com aumento do atrito e do orgasmo vaginal. A recuperação é de 48hs e permitem a volta ás atividades sexuais em 45 dias. e) Os desvios e as retrações cicatriciais nos lábios após parto normal são corrigidas cirurgicamente e permitem a volta ás atividades em 48hs. f) A Correção do escurecimento dos lábios vaginais é feita com uma pequena ressecção (ou retirada da mucosa) e os pontos caem sozinhos em 07 dias, devolvendo a coloração rósea dos lábios.
g) A correção do acúmulo de gordura no Monte de Vênus é resolvida com uma pequena lipoaspiração com anestesia local e permite a volta às atividades em 24hs. h) A perda de pêlos da região supra púbica é corrigida com implante de cabelos da própria paciente através de técnica semelhante ao transplante de cabelos nos homens calvos.

Anestesia:
A anestesia é local + sedação, salvo em casos especiais.

Tempo de Cirurgia:
Varia de acordo com a indicação

Tempo de Internação:
Varia de acordo com a indicação


Recuperação:

Varia de acordo com a indicação

Atividade Sexual:
Varia de acordo com a indicação

Orientações:
Com a intenção de esclarecer algumas dúvidas, gostaria de passar orientações que julgo importantes sobre a intervenção cirúrgica.

a) Pré-operatório:
• Discutir comigo, detalhadamente, as possibilidades reais de resultado.
• Esclareçer o tipo de incisão que vai ser utilizada e a anestesia.
• Sempre que houver algum impedimento para a realização da cirurgia já marcada, avise-me imediatamente.
• Programar suas atividades sociais, domésticas ou escolares, de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 7 dias. Devendo ser avaliado caso a caso.
Recomenda-se:
• Evite tomar aspirina ou remédios contendo AAS (ácido acetil salicílico) e vitamina E, pelo menos nas duas semanas que antecedem à cirurgia, pois poderá interferir no processo de coagulação. Isto inclui Ginko-Biloba.
• Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 15 dias do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.
• Evite tomar ou usar substâncias tóxicas ou drogas nas duas semanas antecedentes a cirurgia.
• Não fume nos 30 dias que antecedem a cirurgia e nas quatro semanas de pós-operatório, pois poderá haver retardo da cicatrização.
• Providencie acompanhante para contato e para a alta da clínica (nome e telefone).
• Comunique-me caso tenha ou teve episódio de erupção de qualquer tipo de herpes.
• Não se exceda em exercícios físicos, alimentos e não tome bebidas alcoólicas.
• A menstruação não é impedimento à sua cirurgia, mas de preferência programe-a para fora do período menstrual.
• Recomendamos usar roupa de algodão no dia da cirurgia.
• Comunique-me qualquer sinal de resfriado, herpes ou infecções que surgirem na semana anterior à cirurgia. Nestes casos, o procedimento cirúrgico deverá ser transferido até a resolução do processo infeccioso.

Na Noite Véspera da Cirurgia:

• Tome banho geral usando sabonete anti-séptico (Soapex ou similar). Lave com especial atenção a região pubiana.
• Depile os pêlos pubianos com cuidado, evitando ferimentos ou arranhões.
• Alimentação leve até meia-noite.
• Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito fartas na véspera da cirurgia.
• Observar jejum total de 6 horas antes da cirurgia, inclusive água, cafezinho, balas e refrigerantes.

No Dia da Cirurgia:

• Tome banho geral usando sabonete anti-séptico (Soapex ou similar), com atenção especial para a região pubiana.
• Chegue à Clínica no horário marcado.
• Não esqueça de levar para a clínica os seus exames pré-operatórios.
• Tome somente a medicação prescrita.
• Não use cremes ou maquiagem e deixe pelo menos uma unha sem esmalte ou base.
• Venha com roupas confortáveis e folgadas.
• Traga uma pequena bolsa com objetos de uso pessoal.
• Não traga jóias ou objetos de valor.
• Ao chegar à Clínica, comunique na recepção o nome e o telefone do familiar ou acompanhante que virá buscá-la(o).

b) Pós-operatório:
• Mantenha repouso relativo nos 3 primeiros dias.
• Evitar esforços físicos intensos por 14 dias
• Siga rigorosamente a prescrição médica.
• Não utilize outros analgésicos além dos recomendados.
• Salvo em casos especiais, alimentação livre a partir do primeiro dia, principalmente à base de proteínas (carnes, leite, ovos ) e vitaminas (frutas).
• Voltar ao consultório para controle pós-operatório nos dias e horários estipulados.
• Os pontos são absorvíveis. Não há necessidade de removê-los.
• Os exercícios físicos moderados podem ser iniciados após 14 dias.

* Recomendações gerais, que podem ser adaptadas caso a caso.