A prótese mamária (Mamoplastia de Aumento)

Indicação:
Os seios são sem dúvida um dos elementos mais importantes da beleza feminina. A cirurgia de aumento do seio é hoje em dia uma das operações mais comuns em cirurgia plástica. Mulheres que não estão satisfeitas com a forma e tamanho dos seios, podem normalizar e acentuar a sensualidade e o aparecimento feminino, harmonizando as proporções corporais. As próteses de silicone podem deixar os seios com um contorno rejuvenescido e uma silhueta mais feminina. A principal vantagem deste procedimento cirúrgico é levantar a auto-estima. Seios atrofiados, pequenos ou assimétricos são freqüentemente predeterminados geneticamente. Depois de gravidezes e amamentação ocorre às vezes perda da forma, volume e tônus (conhecida como hipoplasia pós-lactação). Com seios mais vistosos, é comum que a mulher passe a sentir-se mais atraente e segura. A prótese de silicone é, em geral, bem tolerada pelo organismo. Não apresenta perigo de câncer ou outra doença qualquer. Algumas pacientes podem apresentar certa reação ao silicone que foi inserido e, nestes casos, observa-se um endurecimento na região da mama, que pode ser sentido na palpação. Felizmente estes casos não são freqüentes, acontecem apenas em cerca de 10% das inclusões.

Cirurgia:
Depois de uma cuidadosa preparação, é formada uma “bolsa” debaixo da glândula mamária ou sob o músculo peitoral, dependendo da quantidade de tecido glandular e da espessura da pele. A prótese escolhida é então colocada nesta bolsa pré-moldada. É interessante notar-se que todas as próteses tem um invólucro de silicone, sendo que o conteúdo pode diferir. Atualmente há “inlays” de silicone, soro fisiológico e hidrogel. As próteses de óleo de soja foram retiradas do mercado. A incisão para a colocação do “inlay” pode ser efetuada na axila, na dobra submamária ou na aréola. A avaliação pré-operatória ajudará a escolher o local apropriado.

Anestesia:
A mastoplastia de aumento é um procedimento relativamente curto (em geral menos do que 1 hora). Pode-se optar por anestesia local, local com sedação ou a anestesia geral.

Duração de permanência na clínica:
Em geral as pacientes ficam internadas na clínica por dois dias.

Cuidados após a cirurgia:

Não praticar esportes por aproximadamente 2 semanas. Reiniciá-los gradativamente.
Um sutiã especial ou uma cinta de tórax deveriam ser usadas por 8 a 12 semanas.

Frequentes Perguntas e Respostas referentes à Cirurgia de Mamoplastia de Aumento:

Você estará prestando uma inestimável colaboração a “você mesma” lendo com atenção as observações que farei às inevitáveis perguntas que todas as candidatas à cirurgia plástica de aumento das mamas costumam fazer.

01 | A Cirurgia plástica de aumento das mamas deixa cicatrizes?

Felizmente, esta cirurgia permite colocar as cicatrizes bastante disfarçadas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. Para melhor esclarecê-la sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais as cicatrizes infalivelmente passarão.

02 | Ouvi dizer que algumas pacientes ficam com cicatrizes muito visiveis?

Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao quelóide. Essa tendência, entretanto, poderá ser prevista, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe farei uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como a análise das características familiares, que muito me ajudará quanto ao prognóstico das cicatrizes. Geralmente, pessoas de pele clara não tendem a esta complicação cicatricial; pessoas de pele morena têm maior predisposição ao quelóide ou à cicatriz hipertrófica. Isto entretanto, não é uma regra absoluta. A análise dos antecedentes, como já disse, me facilitará no prognóstico cicatricial.

03 | Existe correção para cicatrizes hipertróficas?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida comigo e nunca com suas amigas que, como você, “também estão apreensivas quanto ao resultado final”.

04 | Como ficarão minhas novas mamas, em relação ao tamanho e consistência?

As mamas podem ter seu volume aumentado através da cirurgia. Além disso, almejo melhorar sua consistência e forma com a intervenção cirúrgica. Assim é que, neste caso, pode-se escolher o novo volume, pois dispomos no mercado,de vários tamanhos de peças de silicone a serem introduzidas. Existe uma harmonia entre o volume ideal das mamas e o tamanho do tórax, característica esta que deve ser preservada no planejamento da cirurgia. Deverão ser mantidas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax de cada paciente, a fim de se obter uma maior harmonia estética. A mama, assim operada, passará por vários períodos evolutivos:

• Periodo imediato:
Vai até o 30º dia. Neste Período, apesar das mamas se apresentarem com aspecto bastante melhorado, sua forma e volume ainda estão aquém do resultado planejado. Lembre-se desta observação: NENHUMA MAMA SERÁ “PERFEITA” NO PÓS-OPERATÓRIO IMEDIATO.

• Periodo mediato:
Vai do 30º dia até o 3º mês – Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva. São características deste período um maior ou menor grau de “inchaço” das mamas; além disso, o aspecto cicatricial encontra-se em plena fase de transição. Apesar da euforia da maioria das pacientes, já neste período, costumo dizer às mesmas que seu resultado ficará melhor ainda, pois, isto será a característica do período tardio.

• Periodo tardio:
Vai do 3º mês até o 12º ou 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade, etc.). É neste período que costumo novamente fotografar os casos operados, a fim de compará-los com o aspecto pré-operatório de cada paciente. Tem grande importância no resultado final, o grau de elasticidade da pele das mamas, bem como o volume da prótese introduzida. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.

05 | Qual o tipo de maiô/biquini que poderei usar após a cirurgia?

No período imediato, mediato ou tardio, qualquer tipo de maiô/biquini, de 1 ou 2 peças, desde que a peça superior não fique muito justa. É claro que, após o amadurecimento das cicatrizes, os maiôs/biquínis poderão ser mais “generosos” ao seu critério.

06 | No caso de nova gravidez, o resultado permanecerá ou ficará prejudicado?

O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema da nova gravidez interferir no resultado, já que a cirurgia é realizada habitualmente “fora do tecido mamário”.

07 | O Pós-operatório desta cirurgia é doloroso?

Geralmente não. Este pós-operatório é indolor, desde que você obedeça às instruções médicas, principalmente no que tange à movimentação dos braços, nos primeiros dias. Eventualmente poderá ocorrer manifestação dolorosa, que facilmente cederá com os analgésicos receitados.

08 | Há perigo nesta operação?

Raramente a cirurgia plástica estética de aumento determina sérias complicações.

09 | Quanto tempo dura o ato cirúrgico?

Em média de 40 até 90 minutos, dependendo do caso e das dificuldades individuais.

10 | Qual o período de internação?

Em geral dois dias (anestesia geral).

11 | São utilizados curativos?

Sim. Curativos elásticos e modelantes, especialmente adaptados a cada tipo de mama. O curativo é bastante simples com microporagem por sobre as mamas e um sutian próprio deverá exercer uma suave compressão da área operada, sendo mantida sua utilização pelos primeiros três meses. Na região axilar não são necessários curativos (apenas desinfecção local com spray). São trocados a cada 2-3 dias pela própria paciente, sem qualquer dificuldade, a partir do 3º dia pós-operatório.

12 | Quando são retirados os pontos?

Geralmente utilizo pontos que são retirados em torno de 3 semanas.

13 | Quando poderei tomar banho completo?

Geralmente após 3 dias. Antes disso, entretanto, poderá ser tomado o banho quase normal, observando-se apenas os cuidados especiais que serão passados no momento da alta hospitalar.

14 | Qual a evolução pós-operatória

Você não deve se esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, as mamas passarão por diversas fases Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de “desejar atingir o resultado definitivo antes do previsto”, não faça disto motivo de sofrimento: Tenha a devida paciência, pois seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos, e se alguma amiga lhe perguntar: SERÁ QUE ISTO VAI DESAPARECER MESMO? Não esqueça,toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a mim transmitida e darei os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.

15 | Quando poderei retornar a minha ginástica?

Depende do tipo de exercícios. Aqueles relativos aos membros inferiores, poderão ser reiniciados entre 10 a 15 dias, evitando-se o “alto impacto”. Os exercícios que envolvam o tórax, geralmente devem aguardar além de 30 a 45 dias, progressivamente.

16 | Que vem a ser a retração da cápsula?

É uma retração exagerada da cápsula fibrosa normal (que se forma em torno da prótese), que determina certo grau de endurecimento à região, quando palpada. Certo percentual de casos poderá estar sujeito à tal retração; entretanto, se isto ocorrer em grau acentuado, as próteses poderão e deverão ser retiradas, através das mesmas cicatrizes, em ato cirúrgico simples, sob anestesia local. Posteriormente, eu e voce, iremos ponderar sobre a conveniência ou não da reintrodução de próteses menores ou outra conduta que melhor se adapte ao caso. A retração da cápsula nunca reflete imperícia médica, mas sim, um comportamento anômalo do organismo das pacientes que a apresentam. Presentemente o número de retrações de cápsula diminuiu bastante, devido ao advento de inovações técnicas introduzidas na cirurgia plástica e tipos de próteses presentes no mercado.

17 | Qual a idade ideal para a cirurgia?

A utilização de implantes mamários somente deve ser indicada após a completa formação das mamas, o que acontece por volta dos 15 a 16 anos de idade.

18 | Qual o tipo da prótese a ser utilizada?

Nos últimos anos, as próteses de silicone apresentaram grandes avanços tecnológicos que aumentaram a sua eficiência no que se refere à biointegração. O gel passou a ter alta coesividade, o formato passou a apresentar linhas mais adequadas ao contorno mamário, e o revestimento externo recebeu tratamento especial para minimizar, principalmente, as complicações retráteis. Durante a consulta você vai conhecer cada uma dessas características e receberá informações detalhadas sobre o modelo e fabricante indicado.

19 | Qual o tamanho adequado para o meu caso?

Este é um dado matemático que deverá ser estudado com cautela, e durante as consultas prévias a ajudarei a decidir. Talvez você precise receber informações específicas para então poder fazer uma escolha esclarecida e não apenas motivada pela mídia ou trauma psicológico prévio. Deveremos buscar um par de mamas com volume adequado ao seu biótipo, obviamente, respeitando as suas aspirações. Este é um aspecto a ser bastante elucidado durante a consulta.

20 | Terei de trocar a minha prótese?

Sim. Atualmente, existe o conceito de que a vida útil de uma prótese seria de 10 a 15 anos. Com o passar do tempo, a capa que reveste o gel de silicone vai se desgastando, naturalmente. Isso significa que, se nenhum outro problema ocorrer, você deverá trocar o seu implante a cada 10 a 15 anos. Esse período poderá ser diminuído, caso alguma outra complicação aconteça, e que demande essa troca mais precocemente. Por outro lado, é provável que aconteçam avanços tecnológicos e, eventualmente, poderemos ter melhorias na durabilidade dos próximos implantes, nas próximas décadas.

21 | Afinal, o resultado compensa?

Se você está ciente do que deseja e avaliou cuidadosamente os prós e os contras envolvendo o procedimento, e ainda assim se sente motivada a submeter-se a uma colocação de silicone mamário, existem excelentes chances de você ficar muito satisfeita com sua cirurgia. As fotografias de pré e pós-operatório poderão comprovar a grande melhoria do contorno corporal.

Recomendações Gerais:

• Evite tomar aspirina ou remédios contendo AAS (ácido acetil salicílico) e vitamina E, pelo menos nas duas semanas que antecedem à cirurgia, pois poderá interferir no processo de coagulação. Isto inclui Ginko-Biloba.
• Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer, que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias do ato cirúrgico. Isto inclui também certos diuréticos.
• Evite tomar ou usar substâncias tóxicas ou drogas nas duas semanas antecedentes à cirurgia.
• Não fume nos 30 dias que antecedem a cirurgia e nas duas semanas de pós-operatório, pois poderá haver retardo da cicatrização.
• Providencie acompanhante para contato e para a alta da clínica (nome e telefone).
• Me comunique caso tenha episódio de erupção de qualquer tipo de herpes.
• Não se exceda em exercícios físicos, alimentos e não tome bebidas alcoólicas.
• A menstruação não é impedimento à sua cirurgia, mas de preferência programe-a para fora do período menstrual.
• Recomendo usar roupa de algodão no dia da cirurgia.
• Me comunique qualquer sinal de resfriado, conjuntivite, herpes ou infecções que surgirem na semana anterior à cirurgia. Nestes casos, o procedimento cirúrgico deverá ser transferido até a resolução do processo infeccioso.

Recomendações sobre a cirurgia de aumento das mamas

1.) Recomendações Pré-operatório

a.) Comparecer ao local da cirurgia (hospital, clínica) no horário previsto na sua guia de internação. Comunique na recepção o nome e o telefone do familiar ou acompanhante que virá buscá-la(o).

b.) Comunicar qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer, quanto ao seu estado geral

c.) Tome somente medicação prescrita

d.) No dia da operação, venha em jejum (em caso de anestesia geral), ou alimente-se moderadamente, evitando grandes quantidades de café (em caso de anestesia local).

e.) Traga uma pequena bolsa com objetos de uso pessoal.

2.) Recomendações Pós-operatório

a.) Evite movimentos com os braços

b.) Mantenha repouso relativo nos 8 primeiros dias

c.) Não tire o sutiã ou molhe o curativo neste período.

d.) Não dirija antes de 3 semanas.

e.) Obedecer à prescrição médica.

f.) Volte ao consultório para curativo e revisão nos dias estipulados.

g.) . Repousar em decúbito dorsal com cabeceira elevada, o que deverá reduzir o edema e o risco de hematomas.

h.) Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases. Tire comigo quaisquer dúvidas.

i.) Alimentação livre, salvo em casos especiais
j.) Não utilize outros analgésicos além dos recomendados
l.) Faça massagens nas mamas a partir do 28º dia até o 6º mês após a cirurgia. Esta massagem é fundamental para o bom resultado, pois ajuda a evitar a formação da cápsula fibrosa que endurece as mamas.
m.) Não se preocupe com as formas intermediárias das mamas nas diversas fases de evolução do pós-operatório. O resultado final será verificado cerca de 12 meses após a cirurgia.
n.) A exposição ao sol pode ser feita após 30 dias, gradativamente.
o.) Os exercícios físicos moderados podem ser iniciados após 30 dias.
p.) Natação, volei e musculação após 90 dias.
q.) Consulte estas instruções, tantas vezes quanto necessário

* Recomendações gerais que podem ser adaptadas caso a caso.